Pages Navigation Menu

Vida outdoor, Ornitologia, Literatura Selvagem

Mãe zelosa, pai coruja

Texto de Marco Aurélio Pizo

Pais e filhos (Foto: Jarbas Mattos).

Pais e filhos (Foto: Jarbas Matos).

Mãe zelosa, pai coruja

Bons pais são sempre ciosos de seus filhos e sabem do que eles precisam. Assim também é com as aves. Enquanto estão no ninho, os filhotes são diligentemente alimentados pelos pais e crescem rapidamente. Afinal, ficar muito tempo no ninho é perigoso, pois ainda sem poder contar com seu grande trunfo, o voo, e estando sempre no mesmo lugar, os ninhegos 1 são vítimas freqüentes dos predadores. Para garantir o rápido crescimento dos filhotes e assim torná-los aptos a voar, os pais trabalham duro. Cada ninhego de sabiá-barranco (Turdus leucomelas), por exemplo, recebe de seus pais uma porção de alimento a cada 10 min. Como pode haver até três filhotes no ninho, imagine o trabalho dos pais. Não basta, no entanto, prover quantidade, pois é preciso se preocupar também com a qualidade do alimento. Apesar dos sabiás consumirem invertebrados (insetos, aranhas e minhocas) e frutos, nos primeiros quatro dias de vida os filhotes são alimentados quase exclusivamente com invertebrados. Sim, pois frutos são caracteristicamente pobres em proteínas e, nesta fase em que novos tecidos são produzidos em profusão, uma dieta frugal é naturalmente inadequada. Gradativamente, no entanto, frutos são adicionados até perfazerem aproximadamente 50% da dieta dos ninhegos quando estão prestes a deixar o ninho. Enquanto o peso dos pais diminui durante o período reprodutivo, o dos filhotes aumenta 10 vezes em duas semanas. Sabemos que ser pai e mãe tem seus custos. No caso dos sabiás, estes custos são pagos com a própria massa corporal.

1 ninhego, nome dado ao filhote de ave enquanto ainda esta no ninho.

O sabiá-barranco (Turdus leucomelas) – foto de Ricardo Moller Jensen.

O sabiá-barranco (Turdus leucomelas) – foto de Ricardo Moller Jensen.

 

Mãe zelosa, tesourinha-da-mata (Phibalura flavirostris) alimentando seus filhos (Foto: Cláudia Komesu)

Mãe zelosa, tesourinha-da-mata (Phibalura flavirostris) alimentando seus filhos (Foto: Cláudia Komesu)

40 Comentários

  1. Prezado prof. Marcos, novamente um ótimo texto! É impressionante ver o investimento pesado feito pelos pais na nutrição dos filhotes de aves. Se o consumo energético de um pássaro, que é um animal pequeno e de metabolismo altíssimo, já é impressionante se tomado proporcionalmente ao peso do indivíduo, é praticamente inconcebível o investimento de tempo e energia que os pais têm, ao buscar alimento para que os filhotes possam crescer e se desenvolverem.

  2. Ótimo texto professor!!!! É impressionante o rápido crescimento dos ninhegos e um cuidado parental como o descrito,constante e posterior ao nascimento.

  3. É realmente muita dedicação dos pais para seus filhotes e isso é realmente bonito de se ver. Sensacional eles saberem certamente que não se deve dar frutos no início, como conseguem? Muito interessante o texto, professor!

    • Letícia,
      Os indivíduos que acertam na dieta balanceada foram selecionados naturalmente. É assim que ‘conseguem’.

  4. Boa noite professor,
    Excelente texto! Fico impressionada e admirada com a questão do cuidado parental de várias espécies de animais, e como os pais dos filhotes tem tamanho discernimento para exercer tal cuidado, já que os homens possuem a tendência de se julgarem mais evoluídos e dignos de tal inteligência.
    É notável esse discernimento, como por exemplo, na espécie de sabiá-barranco, os pais escolhem para seus filhotes o alimento mais adequado, se empenham para que os ninhegos tenham a melhor dieta para sua sobrevivência e para seu crescimento.

    • Chiara, inteligência (seja lá o que isso signifique) não está relacionada a cuidado parental. Os pais que escolhem alimento adequados só existem porque foram selecionados naturalmente (seleção natural darwiniana).

  5. Ótimo texto! Incrível o cuidado parental entre as aves.Isso nos mostra que as aves são animais super inteligentes,pois cuidam dos seus filhotes e ainda escolhem os melhores alimentos(os mais nutritivos).É linda a relação de cuidado dos pais com os filhotes que se sacrificam para o desenvolvimento dos ninhegos

    • Franciele, isso não mostra inteligencia. O cuidado parental é uma característica que aparece em vários grupos e não está relacionada a inteligencia da espécie ou do indivíduo.

  6. Boa noite professor! É incrível o investimento que os pais fazem nos ninhegos, colocando em risco sua própria vida para garantir que seus filhote sobrevivam. Novamente, um texto excelente.

  7. Muito bom o texto. Interessante colocar em números o ganho de massa dos filhotes em comparação a perda dos pais, mostra mesmo como o investimento no cuidado parental é custoso

  8. Eu já sabia do cuidado parental realizado pelas aves. Mas o detalhamento de escolha da dieta e perda de peso dos pais foi bastante interessante.
    Mais uma vez um ótimo texto para se ler.

  9. Interessante as diferenças em proporções de alimentos, mas me pergunto se alterações químicas que os alimentos sofrem no Papo dos pais podem ser determinantes para o desenvolvimento do ninhego. É possível alimentar um filhote abandonado com sucesso? Me pergunto as consequências disso para o soerguimento de espécies quase extintas, como a ararinha azul

  10. Bom dia prof! Que bacana! Não sabia que os pais passarinhos também tinham que trabalhar tanto ou mais do que nós humanos! Muito bonito ver como e a dedicação desses seres para com seus filhos!

  11. Não sabia que a escolha dos alimentos dados aos ninhegos em seus primeiros dias de vida era tão específica.

    Obrigada pela informação e parabéns pelo texto!

  12. Boa tarde Marcos! Queria saber se as aves que possuem cuidado parental (o que deve ser a maioria delas) aumentam sua procura por alimento antes da fase reprodutiva, para expandir sua massa corporal de modo a compensar a perda que irá se seguir…

    • Letícia, eles fazem isso antes de migrar. Chegam a pesar mais de 50% de sua massa original. Mas até onde sei não fazem isso antes da reprodução.

  13. Marcos, felizmente pude acompanhar mais de uma ninhada de passarinhos. O cuidado parental é realmente impressionante! Uma graça! No casal de canário belga que observei, o pai alimentava nao só os filhotes, como também alimentava a mae. Isso é comum? Ele chegava a expulsar com carinho a fêmea do ninho para alimentar a prole.

  14. Muito bacana o cuidado parental descrito, não sabia que eles tinham que trabalhar tanto para alimentar os filhotes. Ótimo texto!

  15. Boa Noite Professor Marcos, fiquei encantada com o texto. Como não conheço muito a respeito das aves, achei interessante o nome dado aos filhotes que ainda se encontram no ninho e pela exigência alimentar dos mesmo nos primeiros dias de vida, agora sim fica claro na minha cabeça o porque dos pais despenderem tanta energia nesse período e possuírem um pequeno número de filhotes por ninhada.

  16. A natureza sempre nos surpreende quando o cuidado parental está em questão. Muito interessante saber que os sabiás perdem massa corpórea no processo de criação da prole. Questiono-me se a perda de massa afeta na cadeia alimentar desse sistema ou se eles se tornam menos competentes na procura de invertebrados quando sua massa é reduzida.

  17. Muito interessante! Ao ler o texto tive uma tendência a associar esse comportamento de escolha do alimento com inteligência, uma vez que penso que comportamento animal seja associado à inteligência, mas li suas respostas em alguns comentários e vi que não estão relacionados. Logo, me veio a dúvida: esse comportamento de seleção dos alimentos foi selecionado ao longo dos anos mas deveriam estar relacionados a alguma outra coisa, não? Estou meio confusa… Obrigada!

  18. Acho muito legal comportamentos instintivos como o cuidado parental. Os pais, além de gastarem energia pra produção de gametas, gestação, ovos, ainda despendem de muita energia para cuidar dos filhotes, e esse “gasto extra” foi extremamente importante para a perpetuação de espécies como o Turdus leucomelas. Ótimo texto!

  19. Isso é muito bonito! Os pais, além de terem grandes esforços para arranjar alimento, se esforçam para defender o ninho. Pelo menos eles podem contar um com outro, imagine espécies que só contam com o cuidado de um dos pais.

  20. Muito interessante esse esforço dos pais para com a prole, não só dos pássaros, mas no geral.
    Fico imaginando na generalização de comportamentos observados na natureza para a vida humana. Poucos param para pensar nessa ligação que temos com a natereza.

  21. Ótimo texto professor! Acho extremamente interessante a forma como cada estrategia de vida ( K e r) tem seus prós e contras. O cuidado parental é um fator muito comum nas aves, não é? Obrigado!

  22. Muito legal o texto professor! Acho muito interessante a forma como cada estrategia de vida ( K e r) tem seus prós e contras. O cuidado parental é um fator muito comum nas aves, não é? Obrigado!

  23. Acho muito interessante a forma como cada estrategia de vida ( K e r) tem seus prós e contras. O cuidado parental é um fator muito comum nas aves, não é professor? Obrigado!

  24. Texto muito esclarecedor! Impressionante como as aves se preocupam com seus ninhegos escolhendo até mesmo o tipo de alimento que eles devem ingerir em determinada fase do desenvolvimento. Estou encantada com tantas sutilezas!

  25. Comentário

  26. É muito bom deslocar o foco de cuidado parental de mamíferos, o qual estamos acostumados, para o das aves, e perceber que estas cuidam de seus filhotes de forma semelhante ou até maior. Pensando-se evolutivamente esse cuidado traz grandes benefícios para a linhagem, uma vez que aumenta sua taxa de sobrevivência.

  27. Boa Tarde, uma ave se reproduz enquanto está cuidando dos filhotes? E gostaria de saber se cuidado parental é algo que pode ser relacionado filogeneticamente. Já viu algum estudo sobre isso? Abraços.

    • Julia,

      É possível que enquanto o pai está cuidando dos filhotes recém saídos do ninho, a mãe já está fazendo uma nova postura de ovos.
      Sim, há uma relação filogenética em alguns aspectos da reprodução das aves como, por exemplo, no. de ovos por postura, cuidado parental, tipo de ninho.

  28. Texto muito interessante, professor! Me impressiona que os sábias-barranco consigam encontrar tamanha quantidade de insetos, principalmente nos centros urbanos, onde esses pássaros são comuns.

  29. Muito bom o texto professor! É incrível como cada tipo de ser vivo tem seu modo peculiar de cuidar de sua cria. Muito interessante saber que as aves tem essa perceção de qual alimento faz bem para seus filhotes em cada época da vida. Parabéns pelo texto!

  30. Muito bom o texto professor! É incrível saber que cada ser vivo tem seu modo peculiar de cuidar da sua cria. Muito interessante também é ver que a aves tem essa perceção de qual alimento é ideal para seus filhotes em cada fase da vida!

  31. Muitos animais tem esse comportamento de comer mais proteína nos primeiros anos de vida, em que o crescimento corporal é maior, e depois adotar uma vida mais “vegetariana”. O problema é o acesso a este tipo de alimento para o filhote, já que vegetais são mais seguros e fáceis de comer que animais. O cuidado parental é uma ótima saída para isso, e é bem exemplificado no texto como as aves em geral apresentam esse comportamento.

    • Bom, professor, dá pra ver que as aves têm noção de uma boa alimentação. Alimentam seus filhotes de acordo com a necessidade deles e dão um exemplo de paternidade e cuidado parental! Alimentar até 3 filhotes de 10 em 10 minutos não é brincadeira… e o homem aprende com a natureza!

  32. Olá Marcos! Surpreendente o cuidado e investimento dos pais na escolha do alimento e na nutrição de seus filhotes ainda em fase de ninhegos.Esse cuidado com a prole nos encanta, é gracioso. Ótimo texto!

  33. Olá professor,
    Acho interessantíssimo como os pais se dedicam tanto aos filhos nos animais que tem como característica o cuidado parental. E acho muito interessante a influencia que esse comportamento tem na “qualidade” da prole!

  34. Marcos parabéns pelo texto, Curto, informativo, ótimo de ler. E depois nós reclamos que temos muito trabalho… Estou aprendendo muito sobre aves. Gotas de saber para quem conhecia muito pouco sobre aves!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *