Pages Navigation Menu

Vida outdoor, Ornitologia, Literatura Selvagem

Vida longa às aves!

Texto de Marco Aurélio Pizo

Algumas aves podem viver por muito tempo. Relatos de papagaios vivendo por décadas em cativeiro e passando das avós que os adotaram para os filhos e netos não são raros. Mas papagaios são aves grandes e espera-se mesmo que vivam bastante, pois há uma relação entre tamanho e longevidade. Animais grandes em geral vivem por mais tempo que animais menores. Mas mesmo aves pequenas surpreendem por sua longevidade. O bicudinho-do-brejo (Formicivora acutirostris), uma pequena ave (9,8 g) que vive nos brejos de maré do sul do Brasil, pode viver e se reproduzir por até 16 anos! Isso está além da expectativa de vida da maioria dos cães, que, no entanto, podem pesar 2000 vezes mais que o bicudinho. Aliás, esta diferença de longevidade não é exceção. Por razões ainda obscuras, aves vivem proporcionalmente mais que mamíferos. Ou seja, se tomarmos uma ave e um mamífero de igual tamanho, a ave terá maior longevidade. Também por isso aquele pequeno pardal do seu quintal merece respeito. Afinal, apesar daquele aspecto jovial, ele pode ser um ancião.

O bicudinho-do-brejo (Foto de Dario Sanches)

O bicudinho-do-brejo (Foto de Dario Sanches)

 

PS. A imagem da capa é um velho grou americano (Grus americana): aves de vida longa como os grous (passam dos 30 anos) aprendem sua rota de migração com as aves mais velhas, e ficam melhor com a idade. [Veja https://www.umdrightnow.umd.edu/news/wise-old-birds-help-whooping-cranes-stay-course ]

2 Comentários

  1. As aves não comem BigMac….

  2. Muito interessante, sempre imaginei que as aves tivessem uma vida muito curta. E mais engraçado é que uma ave tão pequena possa viver tanto como 30 anos.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *